Isabel (22 semanas)

Oiii todo mundo! Espero que estejam todos bem! =)

Lembram do último post ao qual eu estava muito confortável chamando o bebê de “ele” devido aos 70% de chances de ser menino? Pois bem, o que são estatísticas e probabilidades no final das contas se não maneiras de lidarmos com nossa ansiedade?! hahaha Os 30% se tornaram 100% após o ultrassom morfológico que fizemos recentemente, nos confirmando que “o bebê” tem uma piriquitinha! Assim que a médica nos falou que era uma “nena”, olhei pro Di e começamos a rir loucamente…rs As médicas que estavam ali não entenderam o porque de tanta risada, daí contei a história de que fizemos um ultrassom 4D numa clínica particular e que nos falaram que tinha 70% de chance de ser menino. Imediatamente nos disseram que essas ecografias 4D emocionais não são realizadas por médicos e por isso não deveriam ser levadas à sério…rs Enfim, o que importava realmente era saber se estava tudo bem com A bebê e sim, estava! ♥ De acordo com a médica, os resultados eram excelentes e estava tudo indo perfeitamente bem. Não sei se ela fala isso pra todas as mães, mas senti uma ponta de orgulho por carregar uma bebê super saudável! hahahahaha
As novidades desde então são os chutes que estão se intensificando, agora já dá pra sentir bem melhor colocando a mão levemente sobre a barriga. Algumas vezes me assusto por ela se enfiar num canto só deixando a barriga num formato muito peculiar…rs E de vez em quando  tenho sonhos/pesadelos onde ela sai de dentro de mim como se pudesse atravessar a pele da barriga, uma loucura…rs
Resgatando algumas memórias, lembro que sempre fui atraída por bebês em barrigas (e fora também…rs). Seja das minhas cunhadas, primas, amigas, se eu tivesse um pouquinho de intimidade já me bastava pra curiar o que se passava ali naquele mundo mágico e desconhecido. Cada chute que sentia me enchia de emoção e empolgação, ainda mais quando os chutes pareciam reação às minhas falas. Com a minha própria barriga é diferente, mas não menos mágico. A cada minuto que tenho vago me pego olhando pra baixo, pensando no mundo de coisas que pode estar acontecendo ali dentro…como pode ter um ser humano crescendo dentro de mim, onde eu não preciso fazer praticamente nada além do que eu normalmente faria pra eu mesma sobreviver, pra que ela se desenvolva?! Tão diferente de tantas plantinhas que já deixei padecer contra minha vontade…rs Pra deixar a magia ainda mais complexa, ela carrega metade minha e metade da minha outra metade, sendo a fusão genética das famílias que mais amo na vida e símbolo de uma vitória hereditária dos nossos antepassados! hehe É tão difícil colocar em palavras essa explosão de descobertas e fascínio que me sinto até um pouco impotente em não conseguir compartilhar essa minha experiência. Já li tantos relatos de semelhantes experiências de mães de primeira viagem, mas assim como uma dor, nunca é igual em mim e em você. Aliás, eu tento compartilhar o máximo que posso disso tudo com o Di, talvez sendo até um pouco repetitiva ou boba, mas acho tão injusto com ele, que é sócio na empreitada, não saber exatamente como é estar gerando nossa coisinha…rs Isso me faz lembrar de uma época na minha adolescência onde eu desejei ser homem por muitas vezes, e esse desejo não foi por ter atração à mulheres, mas simplesmente porque achava um saco a quantidade de sangue perdida por mês, as depilações, a preocupação com aparência, entre tantas outras coisas que meus irmãos nunca tinham que ao menos pensar à respeito. Hoje, tendo sobrevivido à adolescência, penso justamente no oposto. Que sorte a minha por ser mulher e ainda de brinde poder gerar uma vida dentro de mim! Quanto às futilidades, agradeço pela existência da depilação à laser, do copinho menstrual e do estilo smart casual onde posso sempre estar de tênis e jeans! rs Digo, sempre não, agora que a barriga tá maior e tá calor aqui, só tenho usado vestidos, shorts levinhos e leggings.

Apesar do post ser em homenagem à nossa menina, vou aproveitar pra registrar que mudamos de apartamento. Continuamos no mesmo bairro, porém precisávamos ir pra um lugar mais tranquilo onde não ouvíssemos o ronco de todos os vizinhos e tivéssemos menos caixas de som voltadas para nossas janelas durante o dia e noite. Foi com um pouco de aperto no coração porque o apartamento era tão novinho e ajeitado. Além do mais, a mudança foi um pouco traumatizante, principalmente por eu ter sido precipitada na escolha do novo apartamento só me importando com a localização, silêncio e vizinhança, deixando de lado a idade do imóvel e o tanto de coisas que deveriam ser feitas até que ficasse habitável. Mas ok, já aprendi a lição e na próxima busca vou reparar nas tomadas, se tem móveis que deveriam ser jogados fora, se uma pintura poderia ser feita com uma cor de minha preferência (tá, exagerei) e por último, se poderia ser entregue com uma limpeza bruta e fina feita…rs Mas agora q já passou tudo isso estou finalmente tranquila! E além de tudo ganhamos novas habilidades, o Di aprendeu sobre eletricidade doméstica e carpintaria e eu sobre tapeçaria e limpeza hard…rs Também praticamos muito desapego e aprendemos que o espanhol tem como cultura reciclar tudo que você não queira mais. Agora estou bem contente com o novo apartamento e a decoração retrô! hehehe Temos uma varandinha que comporta nossas necessidades de passar a tarde olhando a vida passar, temos quartos para visitas e ouvir os passarinhos cantando na hora da siesta é impagável. Os vizinhos são simpáticos e nos receberam muito bem, já sabemos da vida inteira dos síndicos que moram na porta da frente…rs Ainda faltam coisas a fazer como organizar o studio do Di e meu escritório, e mais pra frente temos q pensar onde Isabel dormirá…rs Pensamos que assim que nascer num moisés no nosso quarto e depois um colchão no chão estilo Montessori. São muitas coisas a se pensar e fazer mas como num gerenciamento de crise, que resolvamos o mais urgente primeiro e em seguida a outra coisa mais urgente! rs

E acho que por hoje fico por aqui.

Bjo, tchau!

20180531_135855

20180531_215437

20180608_095116

20180611_185703

Trilha sonora:

The Temptations – My girl

 

 

 

 

 

Advertisements

About Neoma

Sou uma pessoa de bem com a vida, alegre, entusiasmada, atenciosa, otimista, instável...etc! Sou filha, irmã, mulher, amiga! "...faço o melhor que sou capaz, só pra viver em paz..."

2 responses to “Isabel (22 semanas)

  1. Laraine

    A música pra essa leitura é perfeita!!!!
    Quanta coisa ao mesmo tempo e que felicidade em saber que estão bem e tá tão linda grávida!!!! ❤
    Beijão aos dois!!
    Com amor Larinha 😙

    P.s. espero estar aí em breve!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: