Feliz 2020!

Oiii!! Tudo bem com vocês? Espero que sim! =)

O título do post foi escolhido em homenagem ao meu atraso dantesco em retornar aqui. Tantas águas já rolaram que fica até difícil forçar a memória a recapitular os momentos mais destacados dos últimos SETE meses, mas prometo que me esforçarei.
O afrouxamento do confinamento compulsório por conta do COVID19 começou por esses dias e nos deu oportunidade de voltar a respirar ares que não o do apartamento. Que lindeza que é poder ver minha gordinha correndo pelo parque, chamando os passarinhos, acenando pra estranhos, cheirando florzinhas. A memória do celular não agradece…rs
Mas no geral, eu não tenho o que reclamar dos dias que se passaram pois nossa vida não foi tão impactada como a vida da maioria das pessoas. O Di trabalhar de casa já desde antes disso e a Isabel ainda não ir pra escolinha acabou colaborando pra que o confinamento passasse quase suavemente. Claro que tivemos dias em que nos assustamos, principalmente no começo da coisa toda ao saber o número de contagiados e de mortes crescente mas também tivemos dias de questionar se a coisa toda não seria exagero, agora só fica um semi-ceticismo e obediência civil…rs
Uma coisa que mudou muito durante esse confinamento foi que decidi mudar a Isabel de quarto e fazer o desmame noturno, mas contarei detalhes mais ao final, vou antes fazer um apanhado geral sobre tudo que se passou desde a última postagem até aqui. Preparados? Valendo! rs
Um dia antes do aniversário da pequena, lá no dia 8 de outubro, chegaram meus sogros, no dia seguinte fizemos um picnic, na semana seguinte fomos à Paris onde passamos o aniversário da Rosa (e vimos a Flá e Pedro), daí fomos para Altea no litoral de Valencia, dia 28 de outubro Isabel deu os primeiros passos, comemoramos meu aniversário com comilanças, uma semana depois fomos pra Canena (cidade onde a vó Nina nasceu) no sul da Espanha (Isabel começou a andar pra valer lá), meus sogros foram embora na semana seguinte (dia 24 de novembro) e nesse mesmo dia fomos no aniversário de 1 ano da BFF da Isabel, Yasmin, e daí, depois de uma reviravolta da vida fomos de supetão ao Brasil.
Passamos bastante tempo em Iguape, batizamos bebê e papai na basílica, vimos muita gente e tivemos muitas festas, mas como sempre, ainda faltou muita gente pra ver. Isabel parecia que tinha nascido ali no meio da bagunça (salvo pelo primeiro dia que a deixei dormindo na casa da minha mãe e fui ao mercado, quando ela acordou que eu não estava lá o mundo acabou e ela mostrou seu poder de expressão aos quatro ventos…rs Sorte que a madrinha dela chegou pra acalmar, quando eu cheguei tava todo mundo em choque, mas no fim ficou tudo bem…rs) No geral os dias eram lindos e as noites sombrias! A falta de rotina e agitação fez com que ela não conseguisse dormir bem na maior parte do tempo e descontava tudo em mim, pois a válvula de escape era a tetinha. Zumbizei por dias, sentia como se estivesse em um sonho, meio no piloto automático, mas eu sabia que esse seria o preço a se pagar pela loucura e meu consolo foi que o cansaço passou e ficaram as boas lembranças. =)
Nossas comemorações foram muito especiais, principalmente o batizado, a cerimônia foi lindíssima, mais bonita do que eu tinha sonhado. Deu tudo tão certo do começo ao fim que nada além de intervenção divina justificaria, um anjo seguido do outro nos ajudou em cada etapa do caminho. No mais, bagunçamos muito com todos os primos, fomos à praia, piscina, brincamos na chuva, andamos na beira do valo pra ver o papai pescar, bagunçamos com titios e titias, comemoramos muitos aniversários e por fim voltamos pra casinha.
Pensei que ela sofreria ao retornar pra Espanha pela ausência de tanta gente paparicando o tempo todo, mas nada, ela tirou de letra, melhor que a gente por sinal. Acabou redescobrindo a casa, os brinquedos, o parquinho. A vida aqui ganhou mais brilho, porém as noites ainda estavam muito difíceis. Estávamos todos dormindo na cama juntos, ela no meio, era tanto chute na cara, na costela, murro no nariz, mordida na teta que chegamos em um ponto que a brincadeira não estava mais divertida e fofinha…rs Eu precisava tomar uma atitude! Não mais poderia esperar chegar o dia mágico onde ela dormiria  sozinha a noite inteira. Assim sendo, logo que chegamos em casa, comecei a insistir que ela bebesse leite de vaca no copinho, pra ir diminuindo as mamadas, já que até então ela quase não ingeria outro líquido senão o mamazinho e água. Depois de alguns dias ela acabou acostumando e já quase não mamava mais de dia, só a noite que enchia o caneco. Ela associou fortemente a tetinha com o sono e fazia um escândalo caso não tivesse o que queria. Depois de muito pensar, percebi que não teria escapatória se não trabalhar na desassociação. Comecei a procurar dicas e estudar as possibilidades enquanto isso arrumávamos o quartinho dela. No primeiro dia do confinamento, aproveitei a deixa e decidi encarar o desafio de fazer a mudança dela de quarto e desmame noturno. A primeira noite foi um pesadelo, mas não se preocupem, não a deixei chorando sozinha, choramos juntas, soluçando por horas…rs A segunda noite também foi difícil, a terceira e quarta menos horrível, a quinta foi menos pior, daí na sexta noite, ela ficou resfriada, catarrenta e pra ajudar um pernilongo picou a cara dela TODINHA! Pescoço e mãos também! Olha, quem chama a natureza de mãe, certamente não deve pensar que pernilongos fazem parte dela. Por conta disso tivemos uma noite horrorosa, acordando a cada meia hora, chorando horrores…passamos o dia super mal, eu já achando que tinha feito besteira, que não era boa mãe, que a menina precisava do elixir da saúde (mamazinho), e eu estava tirando a força dela no momento que ela mais precisava. Porém mantive minha postura e não recuei. Na sétima noite, ela teve febre, dei paracetamol, antes disso tinha dado polaramine porque as picadas estavam coçando muito, dormimos um pouco melhor mas ainda assim o peso na minha consciência era imenso. No dia seguinte, uma sexta-feira, eis que a menina dormiu direto das 19h30 até às 5h. Pra quem não acredita em milagres, isso pode parecer o fruto do meu esforço durante os dias passados, mas pra mim foi uma resposta às minhas preces e principalmente um sinal de que eu estava no caminho certo. ♥♥♥
Assim passaram-se mais de 40 dias e ela continua dormindo muito bem, claro que acorda uma vez ou outra na madrugada, às vezes demora a voltar a dormir outras vezes não, na maioria dos dias vai direto até umas 5h/6h daí dou leite e ela dorme mais um pouquinho, definitivamente perto do perrengue que estávamos passando eu não posso reclamar nem um tiquinho dessa nova fase! \o/ \o/ \o/ Acabei percebendo que a rotina, consistência e persistência são fatores fundamentais pra lidar com um bebê (queria ter descoberto isso antes…rs) e acabamos saindo desse desafio muito mais maduros e experientes…cof cof hahahaha 
Agora voltando para a atualidade, Isabel é uma bebezinha super ativa, fala o tempo todo (sendo algumas palavras facilmente identificadas e outras nem tanto, fiz uma lista mais abaixo), se faz entender tão bem que nos surpreende a cada segundo, come praticamente de tudo, manda mensagem de WhatsApp sem permissão, pede pra ligar para as vovós e pra tia Gal frequentemente, joga os lixos em seus devidos lugares (fralda no cesto de fralda, lixo reciclável no lixo grande da cozinha), avisa quando quer fazer cocô pra ser levada ao penico, avisa quando tem fome me pegando pela mão e levando até a cozinha pra apontar onde tem comida/fruta, guarda os brinquedos cada qual em seu lugar, adora o snapchat ” waw”, tem uma memória assustadora, me ajuda a estender roupa me dando os pregadores, quando colocamos a roupa suja na máquina ela já vai até o sabão pra me dar, adora escovar os dentes, distribui beijos, abraços e carinhos expontâneos constantemente e como disse anteriormente já dorme no quarto dela a noite toda e não mais mama no peito. Falando em não mamar mais, quem não estava preparada psicologicamente pra parar era eu, e agora posso ver com clareza. Foi tão difícil amamentar quando ela nasceu mas a persistência valeu tão a pena (mais uma vez), ver minha bebezinha crescer e engordar tanto somente com meu leite foi sem dúvida uma das maiores satisfações da minha vida (olhos lacrimejados). Mas foi bom enquanto durou e agora estamos em uma nova fase que é tão boa quanto (todas as fases são boas dessa minha vida de mãe, mesmo com os momentos difíceis). Hoje eu ganhei novas formas de carinho dela, que antes não eram possíveis porque era vista como uma teta ambulante! hahahaha
Bom, o que mais me chateou dessa situação toda de pandemia, egoisticamente falando, é que tínhamos planos incríveis de férias e todos foram cancelados, mas se todos os problemas da vida fossem como estes, estaríamos todos no paraíso e não na Terra…rs
Ah! Quase ia me esquecendo! Comemoramos o dia dos pais e aniversário de 37 anos do papai com muitas comilanças feitas 100% em casa! hehehe Bolos, pães, hambúrguer, massa fresca, porque essa quarentena nos trouxe algumas habilidades gastronômicas! hahaha =D
Acho que eu tinha muito mais por falar, mas deixarei com que fotos falem mais do que palavras…rs
Bjo, tchau!

Lista de palavras:
Mamãe e mãe (pronúncia impecável)
Papai e pai (pronúncia impecável)
Neném (pronúncia impecável)
Água (pronúncia impecável)
Cocô (pronúncia impecável)
Guapa (pronúncia impecável)
Olá (pronúncia impecável)
Oiiii (pronúncia impecável)
Pliá = mistura de por favor e obrigada, usada constantemente e repetidamente
Vává = vovós e tia Vanessa
Uôuô = vovô
Cá = Gal
Laula = Laura
Aulll = Raul
Au = Pin
Cau = tchau
Cai = senta
Pá = pé
Apato = sapato
Nana = Banana
Calê = cadê
Esse = palavra chave que vale pra muitas coisas mas geralmente tem um sentido indicativo mesmo
Neh = não (vem acompanhado sempre de um dedinho balançando negativamente)
Waw = algo lindo, arrumado, organizado ou o snapchat
Quato = números
Quaco = quarto
Quáquá = pato
Auau = cachorro
Miau = gato
Riiiriii = cavalo
Nham-nham = comida
Pupu = pássaros
Aiá = lá
Olela = orelha
Aco = macaco
Ócu = óculos
Cocó = galinha
Test = yes e testa
Kliklik = escovar os dentes
Babai = byebye

 

 

About Neoma

Sou uma pessoa de bem com a vida, alegre, entusiasmada, atenciosa, otimista, instável...etc! Sou filha, irmã, mulher, amiga! "...faço o melhor que sou capaz, só pra viver em paz..."

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: